top of page
  • Foto do escritorTiago Zaniratti

Educação midiática e os impactos psicológicos

Aberta consulta pública para elaboração de guia com orientações para o uso de telas e dispositivos digitais por crianças e adolescentes

E se eu te disser que crianças menores de 2 anos de idade não devem ser expostas a telas, enquanto crianças entre 2 e 5 anos devem ter o tempo de tela limitado a, no máximo, uma hora por dia, você me daria crédito? E se eu te disser que essa é a orientação da Sociedade Brasileira de Pediatria?


A importância da educação midiática fica cada vez mais evidente, não só pelo aspecto psicológico, mas também pela saúde física e pela segurança. Toda ferramenta tem propósito neutro, aplica-se ao desejo de quem a usa. Se entendermos as mídias como ferramentas, é fundamental que estejamos prontos para o consumo e a compreensão correta deste recurso.

Segundo levantamento recente da EletronicsHub, o Brasil é um dos países em que se passa o maior tempo utilizando smartphones, telas e dispositivos eletrônicos. Em média, são nove horas diárias de uso da internet.

Do ponto de vista da saúde mental, a educação midiática traz consigo muitos benefício:


1. Discernimento de Informações: Ajuda a desenvolver a capacidade de filtrar e compreender informações, reduzindo a propagação de notícias falsas e minimizando o estresse causado por desinformação.


2. Resiliência Emocional: Ao entender as estratégias persuasivas usadas pelos meios de comunicação, as pessoas podem desenvolver maior resiliência emocional diante de conteúdos que possam gerar ansiedade ou estresse ou mesmo impulsos de consumo.


3. Consciência do Impacto Psicológico: Proporciona conhecimento sobre como a mídia pode influenciar a autoestima e as percepções pessoais, permitindo que as pessoas ajam de maneira mais consciente para proteger sua saúde mental. Lembre-se a internet não é feita de vidas perfeitas como o seu feed de Instagram mostra.


4. Promoção de Diálogo: Estimula o diálogo aberto sobre saúde mental, reduzindo o estigma associado a questões psicológicas e criando uma cultura que valoriza a compreensão e o apoio mútuo.


Nos próximos 45 dia fica aberta on-line uma consulta pública na plataforma Participa + Brasil, realizada pelo Governo Federal para a elaboração de guia com orientações para o uso de telas e dispositivos digitais por crianças e adolescentes. De acordo com o governo, a elaboração do guia se dará a partir das informações coletadas na consulta, com o auxílio de um grupo de trabalho de especialistas no assunto, e deve ocorrer ao longo de 2024.  



Educar é um ato de cuidado. Bora participar da consulta pública?

E claro, se você percebe que o consumo de telas está te prejudicando ou a seus filhos, o seu psicólogo pode ajudar.


Fonte: Agência Brasil em 10/10/2023 - 16:02 Por Mariana Tokarnia – Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro.

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page